02 February 2007

it's always a matter of perspective

Acordo com a luz da manhã a inundar o quarto e olho o rio. Ao pequeno-almoço tenho muitas vezes o D. José estatuado ao longe como companhia. Saio para o fresco do dia com o sol a banhar-me a face, cada esquina é sempre uma surpresa. O motorista transporta-me até à porta do trabalho. Sem trânsito, ponto de embraiagem, primeira, segunda, travão. Sem demoras. É um luxo, não é? Sinto-me uma privilegiada. Mas a verdade pode ser vista de outro ângulo: vivo num quarto alugado com 9,5 m2 e carrego sempre na carteira o passe L. Deixei o conforto do T3 a 2mn do trabalho, com contas pagas, comida pronta e roupa lavada para ter que carregar quilos de compras colina acima e ficar com os bofes de fora. Chamaram-me louca, precipitada, exagerada, que não ia conseguir. Mas todas as manhãs o D. José me diz que foi o melhor que podia ter feito. Ah, se foi!

4 comments:

  1. big brother4:12 PM

    Eh pá ainda bem que estás satisfeita. Agora essa de olhar o rio e ver o D.José... Mudaste de casa? É que a última vez que lá fui não vi nada disso. Mas, o que é importante é que te sentes melhor e feliz. E isso é essencial. Porque o resto vem com o tempo...

    P.S: Um blogue sem picardia não chama gente. Vamos lá a animar o espaço internético!

    ReplyDelete
  2. É sempre tudo uma questão de perspectiva. Mas fico mesmo mesmo mesmo mesmo mesmo mesmo mesmo feliz por te ver assim.

    ReplyDelete
  3. Parabéns! a Indepêndencia sabe tao bem =)

    ReplyDelete
  4. Spoon9:31 PM

    O rio, as ruas estreitas, as velhas mercearias de bairro, a roupa estendida à janela a roçar na cabeça dos transuentes(sim, até este pormenor é encantador)... vale bem a pena ficar com os "bofes de fora".

    ReplyDelete

Leave your comments, ideas, suggestions. And thank you for your visit!

Pin it

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...