18 October 2005

a primeira vez

Numa ocasião ouvi um cliente habitual comentar na livraria do meu pai que poucas coisas marcam tanto um leitor como o primeiro livro que realmente abre caminho até ao seu coração. Aquelas primeiras imagens, o eco dessas palavras que julgamos ter deixado para trás, acompanham-nos toda a vida e esculpem um palácio na nossa memória ao qual, mais tarde ou mais cedo – não importa quantos livros leiamos, quantos mundos descubramos, tudo quanto aprendamos ou esqueçamos –, vamos regressar.

Carlos Ruiz Zafón, em "A Sombra do Vento"

6 comments:

  1. nem acreditei quando li este post e vi o titulo do livro que estou a ler... quem mo recomendou foi uma vizinha quando ainda vivia em Milão, Itália e só o comecei a ler quando aqui cheguei a Antuérpia, Bélgica... estou a delirar, não o consigo largar embora tenha pouco tempo... pensava que ninguém o conhecia.

    lindo!!!

    ReplyDelete
  2. O meu foi o Robinson Crusoé: lembro-me como se fosse hoje, e já lá vão... err... quase 30 anos! :-P

    ReplyDelete
  3. sushi lover12:53 AM

    É ESPECTACULAR!

    ReplyDelete
  4. e' como o amor e outras coisas mais... a primeira vez marca para sempre!

    ReplyDelete
  5. Pode parecer estranho, mas o meu foi Os Maias

    ReplyDelete
  6. "Não te deixarei morrer David Crockett" de Miguel Sousa Tavares



    Casimiro
    http://mentes-in-quietas.blogspot.com/

    ReplyDelete

Leave your comments, ideas, suggestions. And thank you for your visit!

Pin it

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...