11 March 2006

dos dias inquietos


Detesto despedir-me. E no entanto não consigo deixar de criar situações de partidas e chegadas.
A despedida que mais me custou foi a de Oslo. Seis meses de diversão, amizade, independência num constante hype de alegria culminaram numa dor em Portugal. Durante anos a simples menção da cidade de Oslo apertava-me o coração. Oslo é uma cidade sem qualquer encanto especial tirando ter sido uma das minhas melhores experiências de vida. O local onde confirmei que nasci para o Mundo e aprendi a pensar sobre mim e os outros. A dor de Oslo só foi minorada com a ida para o Japão, como se me queixasse da garganta e de repente ficasse com uma dor de cabeça mais forte, deixei de pensar tanto na garganta. E, no entanto, o Japão foi diferente. Talvez já avisada pela ressaca de Oslo, talvez porque o Japão é mais duro, mais difícil e me sentisse mais sozinha. Em Oslo não me preparei para o embate porque não sabia que ele existia. No Japão passei o tempo todo a tentar proteger-me dele. Não consegui.

Podiam perguntar-me se isso te custa tanto porque raio te enfias em aviões de um lado para o outro? Não consigo evitar. A minha curiosidade é mais forte. A maior parte do tempo penso que é positivo mas muitas vezes gostava de ser menos inquieta. Ou menos emotiva. E pergunto-me porque é que me custa tanto?

Numa semana apenas despedi-me de amigos japoneses para o outro lado do mundo, despedi-me do local onde trabalho e (a lembrança de oslo não era inocente) vou voltar a um dos locais onde fui feliz. Estou numa pilha de nervos criada totalmente por mim. Serei estúpida? Eu devia proteger-me mais destas montanhas russas emocionais em que me enfio mas não consigo.
Até já.

8 comments:

  1. Iiiii, boa sorte!! e Brrrrrrrr está FRIO!

    ReplyDelete
  2. Fantástico Sara!!! Muito boa sorte! E boa viagem...

    ReplyDelete
  3. Nunca se volta ao local onde fomos felizes.Boa sorte.

    ReplyDelete
  4. Anonymous7:31 PM

    Farewell, young adventurer!

    ReplyDelete
  5. vais-te pisgar para Oslo de novo?
    atão? isso cai que nem uma bomba atómica
    ainda que seja de um atomismo bom. Será que existe?
    e nem penses em bazar sem dizer mais onde e como vais?
    é a segunda vez que num comment te escrevo isto mas é que não se pode, simplesmente não se pode, deixar para sempre, quem sempre te quer.
    Não nos (me) abondones aqui.
    Ou irachime ou from oslo with anger.
    please come BACK

    ReplyDelete
  6. Nunca se volta aos locais onde fomos felizes... a não ser que lá voltemos para sermos felizes outra vez!

    ReplyDelete
  7. porque é que o Japão "é duro" ?

    ReplyDelete
  8. porque é que o Japão "é duro" ?

    ReplyDelete

Leave your comments, ideas, suggestions. And thank you for your visit!

Pin it

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...