24 May 2005

e agora vou dar uma de guia turística

A pedido de várias famílias, em vez de responder mail a mail, vou deixar aqui algumas dicas que me pediram os viajantes com destino Planeta Nippon.

Primeira dica, não se preocupem. O Japão, apesar de ser no extremo oriente e falarem uma língua esquisitíssima, está muito ocidentalizado. Os comboios (e tudo em geral) são extremamente fiáveis. A não ser que se queiram perder no Japão rural vão encontrar sempre tabuletas em romanji (letras romanas, não caracteres japoneses). Os japoneses são muito simpáticos e assim que vêem um estrangeiro (principalmente se estiver em lugar não muito turístico) vão ter com ele (nem que seja pela aula de inglês gratuita) e ajudam. A mim ofereceram-me almoço e deram-me boleias várias. Sei de quem até alojamento gratuito foi oferecido (e aceite).
Claro que dá jeito ter um mapa, saber onde se vai e mostrar os nomes escritos no papel (um singela diferença de pronunciação e vão parar ao outro lado da ilha).
Nos restaurantes é pior, porque poucos tem english menu, mas alguns têm fotos. E, normalmente, à entrada há um armário com recriações dos pratos em plástico! De qualquer maneira faz parte da aventura nem saber o que se come. Comer nos restaurantes é relativamente barato. Os bares de sushi saiem bastante em conta senão comerem demais. Há em Ueno um restaurante que por 1000 ienes é sushi-all-you-can-eat.

Para viajar eu recomendo comprarem o Japan Rail Pass. Só pode ser comprado no estrangeiro por turistas e depois é activado no Japão. Em Lisboa pode ser comprado no Centro Comercial Arco-Íris e vem de Madrid, mas vou pedir à minha amiga Rosa que venha aqui deixar mais detalhes porque eu nunca comprei nenhum.
O Japan Rail Pass dá acesso ilimitado a toda a linha da JR, ou seja é de shinkasen (tgv lá do sítio) para todo o lado, uma maravilha. Um detalhe: não dá muito jeito dentro de Tokyo porque a linha do metropolitano é muito melhor. Por isso para quem vai cerca de 10 dias pode só comprar um de uma semana e os dias que está em Tokyo não o usar. Atenção que há duas companhias de metropolitano independentes e saltar de uma para a outra custa na carteira.
No metro há uns passes pré-comprados de 1000, 3000 e 5000 ienes, chamados PASSNET que poupam o trabalho de andar sempre a contar moedas a comprar bilhetes, MAS NÂO VOS FAZEM POUPAR DINHEIRO. O que fazem é ir descontando o dinheiro cada vez que entram e saiem do metro. Funcionam para todas as companhias excepto a JR.
Este site ajuda a programar viagens e é muito fiável porque os horários são MESMO cumpridos quase ao segundo. Ahh... I miss that!

Sair do Aeroporto. Há várias maneiras de sair do aeroporto. A mais evidente é apanhar o Narita Express (+/- 3000 ienes – 60 mn), mas é a mais cara. A que eu recomendo é apanhar a Keisei Line que oferece dois serviços: Skyliner (+/- 2000 ienes –60 mn) ou a linha normal (1000 ienes – 80 mn). Com a redução do preço vai diminuindo o conforto do comboio, por isso make your choice!

Estadia. Este é o departamento que sei menos porque tinha casa. Sei que na embaixada (av da liberdade, 245, 6 andar /tel.213110560/09.30-12.30-14.00-17.30) dão uma brochura com uma rede de ryokans (os ryokans são uma espécie de hoteis tradicionais, em que dormem em futons sobre tatamis. Não são luxuosos mas muito confortáveis. Recomendo) com endereços de e-mail. Pousadas de Juventude também as há e como sempre variam imenso na qualidade e no Japão são caras, tirando a de Kyoto que é muito barata mas um buraco autêntico. Se estão a pensar ficar em pousadas vale a pena fazerem o cartão cá porque para não membros o preço aumenta.
O que não deviam perder é dormir num capsule hotel. Só no Japão e é muito divertido. Atenção que a maioria é men only. É mais difícil arranjar para mulheres. Este é um em Tokyo.

Se forem com amigos tem que ir a um karaoke, só para ver como é.
Indispensável é também uma visita a uma onsen, mas não se esqueçam que basicamente estão a tomar banho com uma data de gente nua à vossa volta (mas a maior parte são separados por sexos). Mas é relaxamento total... Difícil será encontrar uma boa e facilmente acessível de comboio, mas é ir perguntando pelos tourist offices...

Guias. Online este (que é o que está na minha lista de links aqui ao lado) é mesmo muito bom! Em papel, eu tinha o Lonely Planet que não me deixou mal.

A internet é uma fonte inesgotável de informação (até demais) e um pulinho à embaixada vai-vos deixar cheios de papelada.

Mais dúvidas? O consultório sushi lover está aberto!

4 comments:

  1. Sarinha, que guia fantástico. Acho que não ficou nada para perguntar. Guia cinco estrelas! B'jinhos

    ReplyDelete
  2. Ai, ai, quem me dera aproveitar bem estas dicas fantásticas.Para já vai ter que esperar. Mas gosto sempre de saber coisas acerca do País mais lindo do mundo. E de sonhar que um dia ele me venha a receber...

    ReplyDelete
  3. Bem por enquanto tenho muito pa me divertir,depois se for preciso incomodo-te de novo.eheheh...

    ReplyDelete
  4. um óptimo guia!... fiquei, no entanto, com uma dúvida: relativamente à taxa de câmbio; é que falaste em diversas quantias mas eu (leiga no que respeita a lidar com ienes!!) não faço ideia de que montantes estás a falar!!

    ReplyDelete

Leave your comments, ideas, suggestions. And thank you for your visit!

Pin it

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...